Fabiana Langaro Loos

Artista plástico X alguém que pinta

Por Fabiana Langaro Loos

Considero artista plástico aquela pessoa criativa, inovadora, que não segue tendências, pelo contrário, cria tendências, mostra novas formas de ver e de sentir. Muitas vezes me encontro indignada com a utilização do termo artista plástico. Hoje em dia, tornou-se muito fácil a pessoa se auto intitular artista plástico. Apenas compra uma tela, um pincel e algumas tintas e pronto, torna-se o tal. Mas não é tão fácil assim. Pode-se enganar uma meia dúzia de pessoas, mas não viverá a farsa por muito tempo. Talvez, parte desse problema se deva ao fato da profissão não estar devidamente regulamentada por lei, logo, alguns indivíduos pensam que pintar um quadro é sinônimo de ser artista plástico. Doce ilusão.

O artista plástico está envolvido com a arte. Sente a arte. Respira arte vinte e quatro horas por dia. Ou seja, a arte é a sua vida, é o seu pulsar. Ele é um sujeito ativo. Não está alheio à sociedade. Pelo contrário, contribui. Hoje, o artista plástico é um ser atuante, capaz de gerar ações concretas e conseqüentes conquistas para a sua classe. É uma pessoa que reivindica, protesta, participa. Com a evolução do tempo, sua imagem tornou-se muito mais dinâmica.

O artista plástico não trabalha mais isolado. Ele forma grupos, organiza-se em associações, movimenta seu meio e envolve-se com os problemas de sua cidade. Não é mais um ermitão da arte. Está antenado, sabe o que acontece ao seu redor, questiona e faz parte da vida cultural da cidade onde vive. Envolve-se e deixa-se envolver. O artista plástico cria. Não copia. Realiza pesquisas e estudos sobre arte e novas técnicas. Não tem medo de falar sobre seu trabalho. Não tem segredos, pois seu maior trunfo é sua criatividade. As idéias são suas. Bem ao contrário do indivíduo que apenas pinta uma tela copiando outra, copiando livros de arte ou revistas de decoração.

É extremamente diferente comprar uma tela pintada para combinar com o sofá da sala do que comprar uma obra de arte, sentindo-se seduzido por ela. O verdadeiro artista plástico está sempre à frente, entristece-se ao ser copiado aleatoriamente. Engrandece-se quando é tido como uma referência e recebe os créditos como tal. O artista plástico não pinta uma tela, ele cria uma obra de arte.

12 comentários para “Artista plástico X alguém que pinta”

  1. Lilian Martins disse:

    Fabi, esta discussão é tão necessária nos nossos dias… e o artista plástico, ou, o ser criador depente do trabalho como uma experiência vital. Fayga Ostrower diz: “o homem cria, não apenas porque quer ou porque gosta, e sim porque precisa; Criar não representa um relaxamento ou esvaziamento pessoal, nem uma substituição imaginativa da realidade;criar representa uma intensificação do viver, um vivenciar no fazer.”
    Muitos confundem o ofício do artista plástico com passatempo, terapia, hobby. Alguém que pinta, pode sim ter estes objetivos, e não há nada de errado nisto. Mas o artista é aquele que reflete sobre possibilidades visuais do seu meio circundante, faz as conexões e CRIA conscientimente. Sim, é consciente. Também sensível e cultural. Ernest Fischer fala que o trabalho do artista é um ‘processo’ altamente consciente e racional, um processo ao fim do qual resulta a obra de arte como realidade dominada, e não – de modo algum – um estado de inspiração embriagante.
    Pintar, qualquer um consegue, é técnica e método. Bem, arte é trabalho. Artista plástico é profissão.

    Beijos! Lilian

  2. Eu também penso que ser artista vai muito além de saber fazer, é o conceito, o porquê fazer tal obra e de determinada maneira que conta.
    Porém acredito que as pessoas não sabem diferenciar uma coisa da outra, porque não há em nosso país, e infelizmente, é ainda mais crítico em nossa região, o entendimento das artes. O que quero dizer é que as pessoas não estudam e não tem o hábito de buscar o conhecimento relacionado com o mundo das artes, qualquer que seja(artes plásticas, teatro, música…)e isso é uma questão cultural e educacional nossa.
    Se fazem necessários projetos educadores, que formem a platéia; um público apto a compreender ou ao menos tentar entender o que o artista estava propondo com determinada obra.
    Na verdade, estou querendo fazer a minha parte, e por essa razão, esse semestre darei início a um curso de Iniciação à Arte para adolescentes, para que eles sejam atraídos pelas artes plásticas e aos poucos percebam questões como essa que estamos debatendo aqui…
    Bom, sei que é um passo muito pequeno, mas todos nós devemos tentar algo para podermos mudar essa visão errônea que a sociedade em geral faz de nós artistas!
    Um abraço, D. Albuquerque

  3. Julio Sergio disse:

    Fabiana,

    É complicado falar sobre isso. Eu “pinto quadros” como você diz, nunca fiz faculdade, mas faço curso de pintura, e minha profissão é programador.

    Criei um site para publicar e vender minhas obras…

    O que você sugere? que eu coloque: JULIO SERGIO – PINTOR?

    Simplesmente vão querer me contratar para pintar paredes…além de que, nas buscas pelo google, ninguém que busque TELAS para comprar, irá buscar PINTOR.

    Eu até entendo que seja uma certa injustiça com Artistas Plásticos mais completos, mas por falta de termos para “pintor de tela”, a única opção que sobra é ARTISTA PLÁSTICO.

    E um cartão de visitas por exemplo? “JULIO SERGIO – PINTOR” …você acha que alguém irá telefonar procurando telas para comprar? Vão me procurar para pintar a sala delas, no máximo!

    Então para completar, entendo sua indignação, até porque na minha área também existem pessoas que não são formadas nem completas, e se intitulam “analistas de sistemas”, mas que possuem capacitação para tal. Mas causa uma certa dor de cotovelo.

    Encerrando o que tento dizer, ressalto que a diferença que irá fazer entre você e um “pintor de quadros” é a qualidade do produto ou o quanto diversificada e criativa você é: Ou seja, a diferença é SEU CURRÍCULO e AS OBRAS.

    Mas garanto que já vi muita porcaria vindo de “Artistas Plásticos” formados, cheios de exposições e etc, como já vi coisas MAGNÍFICAS de “pintores de telas” autodidatas.

    A Arte (com A Maiúsculo) está na ALMA, e não na quantidade de cursos, exposições ou seja-la-o-que-for que a pessoa tenha.

  4. Fabiana Langaro Loos disse:

    Olá Julio Sergio,
    Obrigada por visitar o site. Bem, concordo com vc, para ser artista plástico não é preciso ter diploma, está na alma. Aredito que vc mesmo já respondeu sua pergunta. Em qualquer profissão há os bons e os medíocres. A denominação, talvez, seja apenas um detalhe, cada qual sabe, lá no fundo, o que realmente é.
    Abraços,
    Fabi

  5. Frank Silva disse:

    Na verdade nunca devemos achar que somos artistas. Na verdade é bem mais coerente quando os outros nos consideram. Quando admiram nosso trabalho ou compram. Na verdade o reconhecimento dos outros é que determinam se somos ou não artistas. Concordo que pintar um quadro qualquer pessoa pode pintar, mas somente um artista consegue atrair os olhares atentos do público. Eu pinto quadros a 10 anos e vivo disso com muito orgulho. Dizer que é artista plástico é fácil eu quero ver é conseguir viver de arte.

  6. É um pouco complicado dizer se é um artista plástico ou não. Eu por exemplo tenho 55 anos, estou fazendo faculdade de artes plásticas, faço pinturas em tela há 10 anos, eu pinto porque sinto falta de pegar o pincel e criar alguma coisa em uma tela branca, mesmo fazendo artes plásticas, eu continuo o mesmo, com a mesma idéia do que pode ser uma pintura, quando estou pintando me sinto em outro mundo, sinto uma felicidade que não dar para explicar. Não quero nem saber se sou artista plástico ou pintor de telas, o que eu quero é estar ali concentrado em pintar alguma coisa . A faculdade de artes não tem nada a ver com a minha vontade de pintar.

    Cleiton Mendes .

  7. Amora disse:

    A arte, sempre esteve em minha família e é passada de geração em geração, somos ligados a música, a pintura ( em tudo, o importante é o pinguinho de tinta dar asas a imaginação), ao teatro, simplesmente, por amor a arte. Não somos Artistas Plásticos, mas simplesmente amantes da arte . Atualmente as pessoas valoram muito “Diplomas” mas, naveguemos nos mares da história. Miguelangelo, Monet, Vangogh, Tarsila do Amaral, Sebastian Bar, dentre outros ilustres mestres na arte das tintas e das notas musicais tiveram seus orientadores, muitos começaram como carregadores das tintas, das partituras etc passaram a aprendizes e alcançaram a maestria, mas não tinham diplomas, eles tinham a essencia dos Deuses e até hoje são OS GRANDES MESTRES.

  8. Rubens Barros disse:

    Acho que ninguém tem o direito de rotular o que é arte e o que não é, e vendo por este prisma,até um pintor de quadros pode ser um artista, se ele pinta extraordinariamente bem o que se propôs a pintar a ponto de chamar a atenção para sua pintura. Neste conceito até quem tem idéias extraordinárias e uma gigantesca noção do que é arte não seria um artista se não tem a habilidade suficiente para pintar o que se propusesse mesmo conhecendo técnicas não conseguiria suplantar o humilde pintor de quadros pois não teria o “molho”. O mal uso destes parâmetros faz com que não se saiba ao certo atualmente o que é verdadeiramente ARTE o que fazem com que alguns marqueteiros consigam vender por vezes a preços altíssimos suas pseudo-arte e para explorar o mercado colocam de escanteio até a verdadeira arte.Isto porque como a arte é intangivel então criou-se um mau habito de tentar rotular para se conseguir melhores preços fazendo dela a imagem e semelhança do mercado, mas não pense que a arte está falhando ao cumprir com o seu papel perante nosso momento histórico, pois ela o está retratando fielmente!!! Tempos obscuros, os nossos…

  9. MARIA ADELAIDE ORTIZ BARBOSA disse:

    CARA SRA FABIANA LANGARO LOOS
    Agradeço as informações e as definições do que é ser um artista plástico; pois muitas vezes achamos que o artista tem que produzir sua arte e comercializá-la, mas devemos ter o respeito pela integridade do artista, do seu potencial, de sua vontade e do como o artista vê sua arte e espera dela, para sí e para a humanidade.
    Mas gostaria de saber como ter o equilibrio entre a arte por si e sua beleza e o como sobreviver de arte.
    Trabalho com uma artista plástica e gostaria de poder ajudá-la na busca desse equilíbrio. Como posso ajudá-la?
    Até breve. abraços Maria Adelaide

  10. rosiane disse:

    so sei de uma coisa, pintura nao e pra qualquer um nao; se tem talento se sabes pintar, porque nao se chamado de artita plastico; ignorancia de quem acha que so pode ser artita , quem e formado numa faculdade, mesmo por que qqqqtem muitos formados por ai que nao pinta nada, e diz que e arte nao sabe nem o que esta pintando, ah..,faz me rir.

  11. Olá

    Sou artesã, pinto quadros, e o que minha inspiração permitir, não fiz cursos, mas pretendo fazer sim, mas a pintura é minha vida. Aqui no sul, temos muitas regras, artesão, pintor, artista plástico, sempre me falaram que para ser artista plástico tem que ter curso superior, mas quando decidiram isso? Pois os nossos mestres da pintura não tinham. Não cobro forturas pela minha arte, alías estou descobrindo que viver de arte não é fácil, acabei fazendo peças “mais simples” para comercializar com maior facilidade, mas aí tentarem me convencer de que teria que produzir em quantidade, para poder viver da arte. Aí me digam…. produzir em escala é arte? A minha vida é criar, pintar, me envolver em pensamentos, cores, magia, espiritualidade, mas conciliar tantos rótulos, regras, etc.. é difícil. Não quero deixar de trabalhar com arte, é minha profissão, meu amor, e quero que seja meu ganha pão também. Me concidero novata pois estou somente a cinco anos nesta profissão, sei que tenho muito o que aprender ainda. Abraços

  12. Luciana disse:

    Adorei o debate, sou artesã, terapeuta reiki, e adoro pintar telas, mas nem de longe me considero artista plástica; mas considero que artista plástico não é simplesmente aquele que tem o diploma, acho bem possível vc obter o diploma e não ter nenhum talento, vou além acho bem comum acontecer algo assim…Acho que o talento está na alma como foi dito anteriormente; o que vai fazer dessa pessoa um artista ou não será a partir daí a sua dedicação em melhorar as suas habilidades, seja sozinho, com um mestre ou com a universidade, mas acredito no artista sem o diploma sim!

Deixe um comentário